Crítica: MIKA – The Origin Of Love (2012)
13/02/2015
0 comentários
Compartilhar

Crítica: MIKA – The Origin Of Love (2012)

FacebookTwitterGoogle GmailShare

MIKA é um cantor, compositor e multi instrumentista inglês, conhecido mundialmente por sucessos como “Love Today” e “Grace Kelly“. Nestes e em outros singles, MIKA mostra seu talento vocal excepcional se assemelhando ao timbre de Freddy Mercury e Nate Ruess.

Ao vivo, MIKA tem impressionado com sua presença de palco enérgica e emocionado seus fãs ao compor lindas melodias, algumas seguidas de sua interpretação ao vivo, no piano.

Ai chegou o ano de 2012 e o MIKA que conhecíamos e gostávamos até então se rendeu ao lado comercial do pop, auto tune, as composições clichês e a falta de ousadia do pop sem graça.

Acredito que a fama de Michael Bublé deve ter afetado a auto estima do cantor, que achou que deveria mudar seu estilo de música, ousado e diferenciado que tinha até então. O resultado é um álbum sem graça, de músicas cheias de efeitos eletrônicos, auto tune, e letras repetitivas, sem a criatividade de antes.

O lado mais ‘conscientizador’ das letras de MIKA, que questionavam coisas como padrões de beleza, preconceito, e etc, também se perdeu, como tínhamos nas músicas “Big Girl (You are Beautiful)”, “We Are Golden” e “Billy Brown”, dando lugar a canções de amor recicladas. O máximo que MIKA conseguiu manter desse lado, ficou na música “Popular Song”, muito fraca em termos de musicalidade, mas talvez a única que se salve do CD. Decepção MIKA!

 

FacebookTwitterGoogle GmailShare

comentários

Mah

Mah

Professora de inglês, redatora nas horas vagas, cinéfila, bookworm, jukebox ambulante, gamer, chef de cozinha amadora, geek e caçadora de arte underground/independente. DON'T PANIC!

Comentários

Sem Comentários Ainda Você pode ser o primeiro a comentar neste post!

Escrever comentário

Seus dados estarão seguros! Seu endereço de email não será publicado. Seus outros dados também não serão compartilhados com terceiros. Os campos obrigatórios estão marcados como *