Orange is The Black – 4ª Temporada: Entre acertos e erros, a melhor temporada da série
24/06/2016
RafaTanaka (732 artigos)
0 comentários
Compartilhar

Orange is The Black – 4ª Temporada: Entre acertos e erros, a melhor temporada da série

FacebookTwitterGoogle GmailShare

Desde que assinei a Netflix sempre me interessei pelas suas séries originais, a sua excelência e especialidade em produzir um conteúdo para público que necessita, não é a toa que estas possuem maturidade, violência e trata de assuntos que não viríamos abertamente na TV aberta. Quando Orange is The New Black saiu em 2013, não dei muita atenção mas na segunda temporada fui conferir algo que todo mundo comentava, e logo me apaixonei por seu enredo e por seus personagens, carisma e simplicidade na maior parte de seu tempo.

Depois de uma temporada bem mais ou menos ou prefiro dizer fraquinha, a quarta temporada retornou com tudo, novas detentas na prisão, a formação de novos grupos e alguns antigos dilemas, sem falar novos guardas que não são nada amigáveis e transformaram o lugar numa verdadeira ditadura, o que era pior ficou um inferno na vida de Piper e outras personagens, além de ter que compartilhar seus lugares terão que alguma maneira superar a maneira que esta nova onda levou em suas vidas.

Piper não é e nunca foi a personagem principal, isto que gostei da série, ela apenas serviu como introdução para apresentar a vida na prisão, além não do mais não é tão interessante relacionado aos outros, nesta temporada não é diferente, seu amor com Alex continua o mesmo e ambas querem se encontra no carinho que haviam perdido em meios a mentiras e especulações.

O interessante é o foco que cada temporada e tocar em assuntos tão atuais para nós, como o preconceito em relação a cor da pele e a sexualidade,  sem falar a privatização de serviços e a chamada auto-justiça pela mãoes de ex-soldados que se tornaram guardas da prisão, não podemos esquecer o ódio que críamos para nós em querer tudo em nossas mãos e sobre nossa comando que acaba gerando grandes conflitos, estes vistos pelo olhar de Piper e sua vontade dominar negócios na prisão e até mesmo brigar com Maria, Blanca e Maritza.

Como não é diferente em cada temporada temos flashbacks explorados para contar a vida antes da prisão, o interessante é que neste somos impulsionados a descobrir mais sobre o passado das personagens latinas e até mesmo o guarda novato que tem um dos mais tenso nesta temporadas, o que nos leva a entender seus pontos de vistas atuais e como as pessoas podem mudar quando colocados em situações extremas, vida tem seus altos e baixo somos testado a cada momento por ela.

Por mais que esta temporada trate os assuntos tão explicitamente e abertamente, o roteiro muitas vezes não ajuda o que nos leva a episódios rasos e muito jogados, muitas vezes tive força e coragem para aguentar até o final de alguns, muitos não te prendem como antes e não tem muita vontade de contar algo, apenas apresentar situações e se limitam a isso, principalmente dar valor para personagens que não precisam mais de holofotes como Alex, neste visto com uma criança imatura e perdeu o brilho das duas temporadas, aquela auto-estima e carisma foram praticamente esquecidos, faltou poder e controle, o que ele realmente acerta é mostrar aqueles personagens mais escondidos e que necessitam de atenção, é neste momento que ganha força em contar uma história.

Apesar de erros, entre eles querem chocar com seu final emblemáticos e a morte de uma personagem especial, ela acerta em outros quesitos espetaculares e com brilhantismo, sempre é difícil acertas em séries para ter uma boa história e não perder seu tempo com besteiras. Orange is The New Black teve uma temporada muito superior a outras apesar de pequenas coisas mas que vale ser assistida, mas acredito que a quinta temporada seja a última da série, terminar com excelência.

FacebookTwitterGoogle GmailShare

comentários

Nota
4 de 5
No Geral

A quarta temporada é uma das melhores, tirar o gosto ruim deixado pela anterior. Com assuntos atuais ainda mais explorados de maneira concisa e brilhantes, temos os dois lados da moeda mas que as vezes o roteiro não mostra empolgação e muito episódio acabam sendo jogados em nossos olhos.

4

Bom
4 de 5
RafaTanaka

RafaTanaka

Diretor de Atendimento/ Planejamento e Redator. Formado em Publicidade e Propaganda. Amante do Cinema, Quadrinhos e Games.

Comentários

Sem Comentários Ainda Você pode ser o primeiro a comentar neste post!

Escrever comentário

Seus dados estarão seguros! Seu endereço de email não será publicado. Seus outros dados também não serão compartilhados com terceiros. Os campos obrigatórios estão marcados como *