Fear The Walking Dead (2015) : Os zumbis de sempre ainda dão medo?
09/09/2015
David MacLeod (41 artigos)
0 comentários
Compartilhar

Fear The Walking Dead (2015) : Os zumbis de sempre ainda dão medo?

FacebookTwitterGoogle GmailShare

Eu não gosto de filmes com zumbis. Não sei se é por causa de algum trauma de infância ou por estar cansado desse tema batido, o que importa (ou não) é que não gosto. Isso não me impede de já ter assistido alguns bons filmes sobre o tema, como os clássicos do George Romero, “Guerra Mundial Z“,”Madrugada dos Mortos (Zack Snyder), “Todo Mundo Quase Morto“(Edgar Wright) e alguns episódios de “The Walking Dead”, ou seja, um mínimo de conhecimento  sobre esse assunto eu tenho.

 

Sendo assim, foi com uma certa surpresa que assisti ao primeiro episódio de “Fear The Walking Dead”, spin off da citada “The Walking Dead” que se passa no início da deflagração da “praga zumbi”, mas minha surpresa não foi pelo fato do episódio ser bom ou inventivo, e sim por se tratar de um amontoado de clichês que parecem ter sido roubados do também citado “Todo Mundo Quase Morto” que por sua vez já é uma comédia que homenageia os filmes de zumbis.

A trama começa com um adolescente drogado acordando depois de uma noitada de drogas. Não demora muito para ele topar com uma garota zumbi fazendo uma boquinha, sair correndo, ser atropelado e passar o episódio todo achando que as drogas estragaram seu cérebro e que agora ele está doido, maluco, lelé da cuca, para azar do padrasto, da mãe e da irmã revoltada com a humanidade.

 

Ele não está, e vamos percebendo isso antes dos personagens, graças à não tão sutil utilização de sons de fundo (carros de polícia, bombeiros, helicópteros e outros sons, cujo volume me faz pensar na falta de sutileza dos responsáveis) e as cenas que mostram os arredores, que parecem filmadas só para que percebamos um  zumbi andando antes dos personagens – e é claro que isso acontece nesse primeiro episódio, e quando finalmente há evidências de que há algo errado, tipo pessoas que persistem em estarem “vivas” quando deviam obviamente terem morrido, ninguém menciona “zumbis”.

Mas esse foi apenas o primeiro episódio, aquele que serve para apresentar os enfadonhos personagens, suas interações e o começo de uma praga zumbi que, sabemos, não será erradicada ao final da série. Agora é esperar pelos próximos episódios, imaginar quem vai morrer primeiro e escrever texto lembrando das ótimas piadas de “Todo Mundo Quase Morto” – se vocês não assistiram a esse filme, assistam!

FacebookTwitterGoogle GmailShare

comentários

David MacLeod

David MacLeod

Apenas mais um tijolo na parede. Hater da Marvel e Amante da DC, mas as vezes se atreve ler algo da Casa das Ideais, pois o Stan Lee é o rei.

Comentários

Sem Comentários Ainda Você pode ser o primeiro a comentar neste post!

Escrever comentário

Seus dados estarão seguros! Seu endereço de email não será publicado. Seus outros dados também não serão compartilhados com terceiros. Os campos obrigatórios estão marcados como *