A morte de Wolverine: Triste fim de um mutante
19/10/2015
David MacLeod (41 artigos)
0 comentários
Compartilhar

A morte de Wolverine: Triste fim de um mutante

FacebookTwitterGoogle GmailShare

Como comentei num dos meus últimos posts, Wolverine está sem seu lendário fator de cura e sem poder utilizar suas garras, para piorar seu estado precário. Ao invés de tirar umas férias e deixar que gênios como Reed Richards ou Tony Stark descubram um jeito de reverter sua situação, ele decidiu ir atrás de quem colocou uma renca de caçadores de recompensa atrás dele, apenas para ficar frente à frente com a Lady Letal, o que o colocou na indesejada posição de estar sendo quase morto por ela se não fosse a chegada de Kitty Pride e seu poder de ficar intangível, poder esse que ela usa para atravessar o peito de Lady Letal. É claro que, ao invés de ponderar suas opções, Lady Letal dá uma cambalhota – twist – carpado para se livrar de Kitty, o que não adianta muito, já que esta usa seu poder para arregaçar com a mão dela. Recado dado, Lady Letal sai de cena, deixando Kitty com um quase morto Wolverine, mas olha só! ela tem uma seringa com ” soro regenerativo”, o que dá um jeito nele e o deixa pronto para o próximo passeio: Japão.

A missão é simples: achar Ogum, que nas palavras de Kitty é um “fantasma ninja assassino”, mas na verdade eles ficam mimizando num parque, com Wolverine bancando o “cansado-dessa-vida-de-mortes-e-chacinas-e-ai-como- eu- queria-um- coelhinho- fofinho”, então Kitty o beija…mas olha só, não é a Kitty, e sim o Ogum que possuiu a Kitty. Eles brigam, Wolverine é jogado num galpão e tem tempo para vestir uma armadura samurai e lutar com Kitty/Ogum, mas agora Kitty está oferecendo resistência, o que faz com que Ogum vá possuir outra pessoa e dar no pé. Wolvie o segue, apenas para chegar num galpão com um grande tanque e, nele, um semi-derretido Cyber, que pra quem não sabe era um vilão com pele de adamantium (sério). Encurralado, Ogum decide barganhar a vida de seu hospedeiro em troca de sair dali numa boa. Trato feito, Wolverine vai então atrás do chefão de tudo, uma pessoa que fez parte de seu passado e que, agora, está tentando criar um futuro diferente para si.

Ok, eu não vou contar o final, claro, mas só vou dizer uma coisa: que finalzinho meia boca, hein? Wolverine sempre foi um dos personagens de maior destaque da Marvel, então é um anticlímax ver que a editora simplesmente o jogou para escanteio, já que os direitos do personagem no cinema não estão com a Marvel Studios. Fim parecido teve o Quarteto Fantástico, debandado apenas para que as revistas não aumentassem a popularidade do filme da Fox, vai entender…

De resto, um fim indigno.

Opa, eu escrevi “fim”? aposto que, quando os direitos cinematográficos forem para a Marvel, ele voltará.

FacebookTwitterGoogle GmailShare

comentários

David MacLeod

David MacLeod

Apenas mais um tijolo na parede. Hater da Marvel e Amante da DC, mas as vezes se atreve ler algo da Casa das Ideais, pois o Stan Lee é o rei.

Comentários

Sem Comentários Ainda Você pode ser o primeiro a comentar neste post!

Escrever comentário

Seus dados estarão seguros! Seu endereço de email não será publicado. Seus outros dados também não serão compartilhados com terceiros. Os campos obrigatórios estão marcados como *