Nick Cave and the Bad Seeds – Skeleton Tree(2016): 8 Tons de devastação
19/09/2016
David MacLeod (41 artigos)
0 comentários
Compartilhar

Nick Cave and the Bad Seeds – Skeleton Tree(2016): 8 Tons de devastação

FacebookTwitterGoogle GmailShare

A dor de uma perda sempre é devastadora, seja ela a perda de uma esposa, um pai, a perda de amigos, conhecidos, mas poucas dores se equiparam a dor de perder um filho. Poucos artistas usaram essa dor como tema de canções, expurgando os sentimentos em versos.  Robert Plant escreveu “All my love” em homenagem ao filho, Eric Clapton compôs “Tears in heaven”. Ambos pais que perderam seus filhos de forma trágica.

Em julho do ano passado, Nick Cave perdeu seu filho Arthur, que morreu ao cair de um penhasco, aos 15 anos. A dor da perda e o sentimento de devastação são os temas do décimo sexto álbum de Cave e sua banda, lançado na última sexta em vinil, cd e plataformas digitais.

Durante o processo de finalização do álbum, Cave decidiu gravar um documentário, “One more time with feeling”, dirigido por Andrew Dominick (de ” O homem da máfia”, com Brad Pitt), como uma forma de se livrar de todo o bombardeamento midiático. Nele, entre performances das canções, Cave tece considerações sobre o que aconteceu.

“O tempo é elástico. Nós podemos nos afastar do evento, mas em algum ponto ele solta e nós sempre voltamos a esse evento.”

E é a sombra desse evento, a dor da perda, que trespassa as canções do álbum. Logo na primeira faixa, “Jesus alone”, a voz majestosa de Cave abre com os versos You fell from the sky / Crash landed in a field /  Near the river Adurcanta”, já indo diretamente ao ponto, sua voz pairando sobre um instrumental sombrio. “Rings of Saturn” traz um pouco mais de musicalidade antes de cairmos na solene “Girl in amber”, com notas de piano esparsas e um instrumental denso, sublime, até. Entre meio tons, a dor é palpável, mas cave não se deixa abater.

Talvez, se não fosse a tragédia, o álbum seguisse um caminho um pouco diferente. Lançado do jeito em que está, é um testamento da capacidade de superação, e embora Cave nunca mais seja o mesmo depois do acidente, sua disposição em seguir adiante é tocante. Não à toa, o álbum encerra com o verso “and it’s all right now”.

 

Faixas:

 

1 – Jesus alone

2 – Rings of Saturn

3 – Girl in amber

4 – Magneto

5 – Anthrocene

6 – I need you

7 – Distant sky

8 – Skeleton Tree

FacebookTwitterGoogle GmailShare

comentários

David MacLeod

David MacLeod

Apenas mais um tijolo na parede. Hater da Marvel e Amante da DC, mas as vezes se atreve ler algo da Casa das Ideais, pois o Stan Lee é o rei.

Comentários

Sem Comentários Ainda Você pode ser o primeiro a comentar neste post!

Escrever comentário

Seus dados estarão seguros! Seu endereço de email não será publicado. Seus outros dados também não serão compartilhados com terceiros. Os campos obrigatórios estão marcados como *