[Perfil Humanoides] Hideo Kojima – Gênio, Criador e Sonhador
24/08/2015
RafaTanaka (732 artigos)
0 comentários
Compartilhar

[Perfil Humanoides] Hideo Kojima – Gênio, Criador e Sonhador

FacebookTwitterGoogle GmailShare

Hideo Kojima (O mestre) completa hoje 52 anos, criador da série Metal Gear Solid.  Desde muito pequeno sempre foi sozinho, problema que enfrenta até hoje, mesmo após inúmeras viagens sempre que chega a um hotel ele logo liga a televisão para se sentir conectado a algo que faça-o esquecer da solidão.

 

Seus pais sempre incentivaram-o a ir ao cinema, ambos eram amantes do cinema, tanto de filmes orientais quanto dos europeus, mesmo com o pouco tempo que possuíam, eles e seus irmão sempre acabam assistindo há algum filme a noite após um longo dia de trabalho. Kojima poderia conferir qualquer filme que quisesse no cinema com um única regra, ele deveria levar o cartaz de filme de volta para casa e debater com seus pais aspectos técnicos relacionados ao que havia conferido.

Esta paixão de cinema que seus pais acabavam transmitindo de alguma maneira a Kojima fizeram a desenvolver criatividade, acostumado a debater ideias de filmes ele passava a imagina tudo ao seu redor como uma história que deveria ser contada, preso tanto a suas histórias ele mesmo chegou a bater seu carro por está com a mente em outro lugar. Mas cadê os jogos e onde ele entra nisto? Calma.

Hideo Kojima sempre sonhou em ser cineasta, dá para reparar isto, mas tudo mudou quando ele cursava a faculdade de Economia, ele comprou o NES, era incrível como os jogos encantam-o e a suas inúmeras possibilidades de serem criadas histórias interativa, foi neste momento que ele percebeu que era mais gratificante criar games do que fazer filmes, ele teria uma liberdade maior.

Desistiu do cinema e ingressou na indústria dos games, tudo isto incentivado por Super Mario Bros, seus amigos ficaram perplexos e tentaram muitas vezes que Kojima pensasse muito bem o caminho ia percorrer em sua vida. Estavam em 1984 e um crise econômica para o mercado de videogames no Japão, mesmo com vergonha algumas da escolha que havia feito, ele chegava a mentir dizendo que trabalhava na área de finanças, a única pessoa que sempre ficou do seu lado era sua mãe, pois não importa o que aconteça a família sempre ficará do seu lado, ela sempre dizia que ele poderia fazer o que quisesse, porém que fosse o melhor naquilo.

Em 1986 ele entrou para a Konami como planejador e game designer que produzia jogos para o MSX, um microcomputador que rodava jogos na década de 80, não gostava muito de fazer isto, para sua pessoa ele gostaria de construir algo mais, e o console possuía desvantagens e problemas em comparação com o NES. Os primeiros anos não foram fáceis, suas ideias eram sempre rejeitadas, era difícil fazer parte de um grupo que não o acolhia e não queria ninguém por perto, sem falar das dificuldades que Kojima tinha com códigos de programação, a grande maioria se perguntava o que ele fazia ali, seu lugar não era lá, em muitos momentos pensou em desistir e ir embora mas acabou sendo forte e permaneceu em seu lugar.

Em 1986, ele teve a oportunidade de desenvolver seu primeiro jogo, Lost World, com uma lutadora de máscara como protagonista, o jogo acabou não sendo lançado por ordem dos chefes da Konami que desaprovaram o título. Mesmo assim um associado sênior percebeu o potencial criativo de Kojima e pediu que assumisse o desenvolvimento de um jogo chamado Metal Gear para plataforma MSX.

O sucesso veio mesmo quando em 1997 foi lançado Metal Gear Solid para Playstation o que acabou transformado em uma das maiores celebridades e ícones da indústria dos games. Com críticas excelentes sobre roteiro, gráficos e jogabilidade algo que para época era um diferencial,  Kojima passou a dar um olhar cinematográfico para os games, algo que nunca havia se visto.

Metal Gear Solid foi um marco para a indústria dos games e um divisor de águas para o gênero Stealth, não é a toa que o jogo está na lista dos melhores jogos já feitos, podemos notar as duas paixões de Kojima: cinema e games. E o sucesso continuou com Metal Gear Solid 2 (2001), Metal Gear Solid 3 (2004) e Metal Gear Solid 4 (2008) que foi a porta de entrada para o Playstation 3 em seu lançamento.

Em 2005, Kojima inaugurou sua empresa Kojima Productions como uma empresa terceirizada da Konami, e em 2011 foi promovido a vice-presidente da Konami. Mas no decorrer dos últimos anos, Kojima não se sentiu feliz, especialmente em quanto produzia o novo Metal Gear Solid 5: The Phaton Pain, ele ressaltava que era o último que dirigia e a empresa tinha outras ideias, sem falar que o projeto do novo Silent Hill que tinha firmado uma parceria entre ele e Guilhermo del Toro, para finalizar Kojima acabou formalizando sua saída meses atrás, a própria Konami retirou a Kojima Productions da capa de Phanton Pain.

O futuro de Hideo Kojima é incerto, tanto para nós quanto para ele próprio, porém imagino que ele deve ter suas cartas na manga, um gênio sempre reconhece que a vida fecha portas mas pode abrir janelas, sem falar que sua empresa pode vir a criar jogos únicos e tão magníficos  quanto o da série Metal Gear Solid.

 

FacebookTwitterGoogle GmailShare

comentários

RafaTanaka

RafaTanaka

Diretor de Atendimento/ Planejamento e Redator. Formado em Publicidade e Propaganda. Amante do Cinema, Quadrinhos e Games.

Comentários

Sem Comentários Ainda Você pode ser o primeiro a comentar neste post!

Escrever comentário

Seus dados estarão seguros! Seu endereço de email não será publicado. Seus outros dados também não serão compartilhados com terceiros. Os campos obrigatórios estão marcados como *