Cinema

Nome Próprio (2007): A obra-prima escondida do cinema nacional

Nome Próprio possui diversas qualidades, mas o que enaltece a trama é a atuação assombrosa de Leandra Leal. O filme

Um Limite Entre Nós (2016): As limitações da vida

Com uma tradução de título totalmente desnecessária, que duvida da capacidade do espectador brasileiro de entender um filme, mastigando sua

Kubo e as Cordas Mágicas (2016): Belíssimo, encantador e engraçado

‘Kubo e as Cordas Mágicas” é o novo filme do estúdio de animação em ‘stop-motion’ Laika. ‘Stop-motion’ para quem não

La La Land (2016): Um vislumbre de esperança musical

Vamos tirar o elefante da sala: eu odeio musicais, porém, admito ser um dos gêneros mais importantes da história do

A Seita Misteriosa (2011) – Brit Marling antes da dancinha de The OA

Crítica: A Seita Misteriosa (Sound of My Voice) No mesmo ano em que surgiu com o ótimo A Outra Terra,

Moonlight (2016): Um banho de luar cinematográfico

Em seu segundo filme, Berry Jenkings já sabe como lidar com o Cinema de forma magistral. Seu novo filme ”Moonlight”,

Até O Último Homem (2016): A volta suprema de Mel Gibson

Vamos começar com aquele clichê: a volta de Mel Gibson! Mas convenhamos, se é clichê, é porque se fala muito,

The Battery (Ben & Mickey Vs. the Dead – 2012) – A Inércia do Apocalipse Zumbi

Crítica: The Battery (Ben & Mickey Vs. the Dead) Geralmente, qualquer produto sobre zumbis, do tipo a sensacional série The

A Chegada (2016): Espetacular em sua mensagem universal

Denis Villeneuve é definitivamente um dos diretores que mais impõe uma identidade no Cinema hoje em dia, apesar dele não

Demônio de Neon (2016) – Uma beleza desnecessária.

Demônio de Neon, novo filme de Nicolas Winding Refn (Driver), desde os festivais vêm separando marés: se por um lado