25/01/2018
Lorena Gonçalves (3 artigos)
0 comentários
Compartilhar

This is Us: As lágrimas da vida

FacebookTwitterGoogle GmailShare

Vencedora em duas categorias no SAG Awards 2018 como Melhor Elenco de Série e Melhor Ator em Série de Drama com Sterling K. Brown – que também garantiu um Globo de Ouro como Melhor Ator em Série Dramática – This is Us conquista com delicadeza, roteiro sensacional e atuações incríveis. Produzida pela NBC, a série conta a história de integrantes que compõem uma família: tem uma mulher que está descobrindo os desafios de ser mãe, uma moça que é obesa e quer emagrecer, um ator que está procurando se encontrar e um homem que foi adotado e está procurando seu pai. Apesar de todos esses personagens, a trama se desenrola com delicadeza e passa ser maior que todos eles.

Por tratar de temas como racismo, adoção, bullying, conflitos pessoais, a série possui uma carga de drama. Desde o primeiro episódio você consegue se conectar e se emocionar com as histórias dos personagens. A forma como o roteiro é construído tem um peso a mais já que a trama não é linear, mas é bem amarrada. Em todos os episódios há flashbacks que levam quem está assistindo ao passado para explicar o que está acontecendo no presente. Algo que, além de nos habituar, também facilita a nossa conexão com os personagens. Apesar de um roteiro excelente, a série parece se esforçar para manter um segredo até o final da temporada e peca ao carregá-lo até o ultimo episódio e mostrar bem pouco do que guardou.

Mesmo assim, nós podemos ver o reflexo de um bom roteiro nos diálogos e nas atuações desses personagens. Quando vemos o ensinamento que o Dr. K. (Gerald McRaney) passa para o Jack (Milo Ventimiglia), os conflitos internos que a Kate (Chrissy Metz) tenta enfrentar com a questão do seu peso e o modo como ela tenta explicar isso, são diálogos que os atores conseguem passar com realidade e sentimento. Também há a questão da busca do Randall (Sterling K. Brown) em conhecer seu pai e a forma com que o arco desse personagem é bem construído, já que a principio o Randall pareça ser outro personagem que conhecemos, ao longo da trama ele passa a ser mais do que isso, quase o protagonista.

Em relação a parte técnica, a série não decepciona. O jogo de câmera é bem feito, tem momentos em que o jeito como a câmera se move mostra também um pouco do personagem em si. Há também a mudança de série dramática para sitcom quando vemos as cenas do Kevin (Justin Hartley) atuando. A trilha sonora também é muito bem colocada, cada música e som entram no momento certo. Em resumo, impecável.

This is Us significa, em tradução literal, esses somos nós. E realmente, somos nós. Algumas coisas que acontecem com os personagens é facilmente projetado nas nossas vidas também. Mesmo com pitadas de comédia, This is Us consegue arrancar lágrimas de qualquer um. A série consegue nos desarmar, nos empurrar para o chão, estender a mão para nos levantar e fazer com que acreditemos na vida. Nos faz entender que mesmo aqueles pequenos detalhes são o que nos constroem. Nos faz entender que somos nós.

 

FacebookTwitterGoogle GmailShare

comentários

Lorena Gonçalves

Lorena Gonçalves

18 anos. Paulista, feminista, nerd, corinthiana, cruzeirense, torcedora do New England Patriots e ex-CLEO. Escreve, lê e adora dar palpite em tudo.