A Grande Aposta (2015) – É possível ganhar com a crise financeira?
26/01/2016
Lucas Alves (33 artigos)
0 comentários
Compartilhar

A Grande Aposta (2015) – É possível ganhar com a crise financeira?

FacebookTwitterGoogle GmailShare

Títulos lastreados por hipotecas¹. O público geral pode não saber o que é isso, mas essa idéia de Lewis Ranieri na década de 70 tornou dos bancos a força motriz da América. E do mundo. Mas óbviamente que alguém tem que render um pouco mais com uma pequena e insignificante fraude, certo? 30 anos depois, em 2008, ocorre o maior colapso financeiro desde A Grande Depressão de 1929. Milhões ficaram desempregados e sem casas. O que começou como pequenas fraudes neste sistema culminou em um dos mais complexos sistemas de fraudulência financeira mundial. Mas é claro, os grandes nomes por trás dos bancos se safaram de tudo isso, conseguindo empréstimos dos governos, que cortaram recursos da população geral. Tradução: Bancos ficam mais ricos, você fica mais pobre.

A Grande Aposta(The Big Short), é um filme de 2015, distribuído pela Paramount Pictures, dirigido por Adam McKay(O Âncora, a Lenda de Ron Burgundy), baseado no livro “The Big Short: Inside the Doomsday Machine”, de Michael Lewis. Estreado por Christian Bale, Steve Carell, Ryan Gosling e Brad Pitt, a obra relata paralelamente a história de investidores que previram a bolha especulativa do mercado financeiro e seus arriscados investimentos CDS, ou Credit Default Swaps², que vieram a ter rendimentos que beiravam o teóricamente impossível.

O filme é apresentado como uma mistura entre sátira e documentário, com um dos trabalhos de edição mais geniais já feitos (cortesia de Hank Corwin, indicado ao Oscar de melhor edição cinematográfica), dando uma visão tão séria quanto cômica das informações sobre o mundo dos protagonistas. Os quatro protagonistas principais, Michael Burry, Mark Baum, Jared Venett e Ben Rickert, mostram uma polarização de personalidades que mostram o excelente desempenho dos atores. Com destaque na atuação de Christian Bale, que faz Burry, um médico com sídrome de Asperger, péssimos hábitos de vestimenta profissional, e um gritante gosto por heavy metal, que é quem descobre, em 2005, uma crescente inadimplência por parte do mercado imobiliário.

Porém, a única desvantagem do filme é que o filme é bem complexo, com citações que deixariam muitos leigos no assunto confusos. Além da velocidade em que as informações são ditas, por isso é necessário pesquisar sobre o assunto antes de apreciar a obra. O filme está sendo indicado para 5 Oscars, entre eles Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Edição Cinematográfica. Confiram o Trailer:

 

Notas de Rodapé:

Como as informações são altamente detalhadas, seria melhor eu dar referência aos sites a seguir:

¹http://www.exchange.pt/portal/investimentos-credit-default-swaps
²http://pt.wikinoticia.com/mundo-e-economia/Finan%C3%A7as/128786-o-que-sao-titulos-lastreados-em-hipotecas

FacebookTwitterGoogle GmailShare

comentários

Nota
4.5 de 5
No Geral

O filme apresenta de uma forma carismática, eventos que causaram colapso do mercado imobiliário em 2008. Com boas atuações, e excelente direção e edição, é um filme que vale a pena ser conferido.

4.5

Bom
4.5 de 5
Lucas Alves

Lucas Alves

Compositor e Escritor amador, gosto um pouco de animes, música e short-stories da internet.