24/01/2016
Paulo V. Carillo (11 artigos)
0 comentários
Compartilhar

Godzilla (1954 à 2015) – Mais que um Kaiju, definitivamente o Rei dos Monstros

FacebookTwitterGoogle GmailShare

Criado em 1954 no Japão para o cinema. Estrelando o filme com o próprio nome “Godzilla”, produzido pela Toho Film Company Ltd.

Godzilla ou Gojira que une duas palavras japonesas, Gorira Gorila e Kujira Baleia, mais tarde sendo criada outra explicação para o nome com as palavras God “Deus” e Zilla “Gigantesco”. Inicialmente sendo um polvo gigante, mas essa ideia foi mudada, porque acreditava-se que não teriam tanta liberdade com suas histórias, um novo conceito foi criado e com uma descendência pré-histórica, sendo da espécie Godzillassaurus, e por ter essa origem, em sua concepção foram misturadas características de alguns dinossauros como T-Rex, Estegossauro, e Iguanodonte.

Após várias buscas em animais reais para o som do Godzilla, foi encontrado em um contra baixo acústico e uma luva de borracha o som tão procurado, ao rasparem a luva contra as cordas.

Sofrendo algumas alterações em relação ao seu tamanho, no inicio medindo cinquenta metros, e já na década de noventa, atingindo quase cem metros de altura.

Sua concepção foi uma resposta do Japão após a segunda guerra, a criação do monstro foi uma forma de barrar a grande leva de produtos de cultura que estavam vindo direto dos EUA, como super-heróis, e o cinema. Inspirado no King Kong, Godzilla, foi feito para trazer uma realidade mais próxima para os Japoneses, sobre seu medo a ataques atômicos e um símbolo que eles pudessem usar em sua cultura e dessa maneira foi criado como um Kaiju “ Monstro gigante” e mais tarde sendo chamado de “Daikaiju” dando uma maior qualificação nessa categoria de monstros.

Com poucos recursos para uma produção como a do ocidente, o produtor de efeitos especiais Eiji Tsuburaya também autor da série Ultraman, desenvolveu a concepção de cenários feitos de maquetes, e miniatura para mostrar a grandeza do monstro e o seu poder de destruição, e ao invés de usar o conceito de stop motion como foi produzido King Kong.

Foi desenvolvido a ideia de usar atores vestidos como monstros, trazendo maior liberdade de movimentos, e mais naturalidade para as câmeras. Esse conceito de produção se mostrou brilhante criando um avanço na produção de filmes, servindo de inspiração para o conceito das séries de Tokusatsu em que usam de monstros gigantes, e maquetes em suas produções.

O sucesso do filme foi tanto que  Godzilla estreou em vinte e oito filmes e mais duas séries no Japão até hoje. Nos EUA foram produzidos dois filmes um em 1998, e outro no ano de 2014. Após o filme de 98 estrelado por Matthew Broderick foi criado também uma série animada, como uma continuação direta para o filme. Porém com o fiasco e a falta de características do monstro, anos depois em 2005 em um dos filmes do Godzilla, é informado que o Kaiju que apareceu nos EUA, era apenas “Zilla”, não tendo nenhuma relação com o original japonês, e no filme “Godzilla : Final Wars” de 2004 existe um confronto entre os dois, mostrando a superioridade do Rei dos monstros japonês.

Ainda nos EUA foram produzido pelo estúdio Hanna Barbera em 1978 uma série animada batizada apenas de Godzilla, e produzido histórias em quadrinhos pela Marvel Comics, e a Dark Horse com o Kaiju sendo seu personagem principal. Com o seu sucesso mundial logo o monstro acabou estrelando diversos comerciais entre eles um da Nike, e um do refrigerante Dr. Pepper, sem contar diversas outras homenagens e referencias que ele recebe na cultura pop.

Após vários filmes, o Kaiju se mostrou muito adorado pelo publico, não apenas destruindo a cidade, mas também sendo a principal salvação para ela diversas vezes contra outros monstros e ameaças.

Com tanto sucesso, foram criadas diversas estátuas espalhadas pelo Japão em sua homenagem, e até um hotel foi inspirado em Godzilla.Com diversos filmes, homenagens, e produtos com sua imagens, como jogos de vídeo games, e até mesmo vários prêmios, entre eles um MTV Awards americano em 96, e uma estrela na calçada da fama.

E com mais de 60 anos de existência, filmes, e diversos outras imagens na cultura pop mundial, sendo conhecido por todos, e sendo inspiração ainda para muitos, Godzilla prova que merece levar o nome de Rei dos Monstros como vem recebendo há anos.

 

FacebookTwitterGoogle GmailShare

comentários

Paulo V. Carillo

Paulo V. Carillo

Publicitário, amante de cinema, livros e super heróis.