Reinventando a forma de jogar videogames
27/10/2015
Lucas Alves (33 artigos)
0 comentários
Compartilhar

Reinventando a forma de jogar videogames

FacebookTwitterGoogle GmailShare

Já parou para pensar como é jogar um jogo de luta com um volante? Ou mesmo jogar Super Mario com uma plataforma de dança do Dance Dance Revolution?

Como assim? Jogo de luta com um volante.

As ideias poderiam sair da cabeça de algum maluco provavelmente, mas games também são meios artísticos, então com um pouco de criatividade, é possível extrair quaisquer resultados dos mesmos.

Tomemos como exemplo; os caras do canal BusinessCasualGamer. Eles jogam um jogo de luta com um volante e joysticks originalmente usados em simuladores de voo. Também jogam Resident Evil com uma guitarra do RockBand. A dificuldade do último jogo, no caso, elevou-se a níveis extremos.

Power Rangers Fighting Edition com volante e joysticks

Resident Evil 5 com o controle do Nintendo Entertainment System, o Nintendinho

Resident Evil com guitarra do Rock Band

Linkronny, por exemplo, demonstrou outros tipos de games jogados com um volante. Como Super Smash Bros e Resident Evil 4

Clix Gaming fez o mesmo com o primeiro Resident Evil, neste curto vídeo

Nick Hagman, por exemplo, teve a ideia de fazer gameplays com a plataforma de dança conhecida pelos games Dance Dance Revolution. Utilizando o sistema eletrônico da placa para emular controles de outros consoles, Nick veio a aplicá-la em games como Castlevania, Super Mario World e até mesmo 007 Goldeneye. Confiram abaixo um dançante(me desculpem, mas tive que fazer essa piada), gameplay de Mega Man 2.

Goldeneye se torna praticamente um jogo de estratégia desse jeito

Em um pensamento generalizado dos jogadores, é confusa a ideia, de que, games tradicionais como esses, possam ser aproveitados desta maneira. Mas aprendemos cada vez mais, que é possível minimizar e até romper barreiras, por mais incomum que pareça, entre jogos eletrônicos e arte interativa.

FacebookTwitterGoogle GmailShare

comentários

Lucas Alves

Lucas Alves

Compositor e Escritor amador, gosto um pouco de animes, música e short-stories da internet.