Vampire Weekend, o indie rock mais divertido de NY
27/01/2015
2 comentários
Compartilhar

Vampire Weekend, o indie rock mais divertido de NY

FacebookTwitterGoogle GmailShare

Esqueça tudo que você já ouviu sobre indie rock! Vampire Weekend é diferente, inovador, as vezes até estranho a princípio, mas definitivamente não há como não gostar deles se você tiver sensibilidade para entender a musicalidade e ousadia que eles tem de criar.

A banda começou em 2006, mas o primeiro CD, entitulado de Vampire Weekend só saiu em 2008. É com certeza o meu preferido, pois a guitarra e a bateria estão bem expressivas, mas os outros são igualmente bons. Destaque desse álbum para a faixa “A-Punk”:

O segundo CD, “Contra” (2010), também é muito bom, e já mostra um viés mais criativo e experimental, provavelmente obra de Rostam Batmanglij, o multi instrumentista, produtor e guitarrista da banda, formado em música. Destaque desse álbum para um dos clipes mais criativos que eu já vi, “Cousins”:

O terceiro CD, “Modern Vampires of the City” (2013) começa morninho, mas as letras são muito boas. A impressão que dá é que a banda quis focar mais nas melodias e nas letras do que no ritmo enérgico e nos acordes, como antes predominava. Mas se você quiser pular para “o lado mais agitado do disco”, comece da música 4, “Diane Young”, minha preferida do álbum. Confira:

Por favor, não fiquem só nessas músicas, escutem tudo e depois comentem aí o que vocês acharam!

Artistas Relacionados: Two Door Cinema Club, Phoenix, Kasabian, Bloc Party, Passion Pit

FacebookTwitterGoogle GmailShare

comentários

Mah

Mah

Professora de inglês, redatora nas horas vagas, cinéfila, bookworm, jukebox ambulante, gamer, chef de cozinha amadora, geek e caçadora de arte underground/independente. DON'T PANIC!