The Flash: O raio vermelho do heroismo
18/12/2014
RafaTanaka (733 artigos)
0 comentários
Compartilhar

The Flash: O raio vermelho do heroismo

FacebookTwitterGoogle GmailShare

Sempre fui fã de heróis mas não acompanhava tanto aos quadrinhos antes, este ano comecei a  ler e a procurar mais séries e sagas clássicas já que queria estar a par dos próximos filmes que viram, não demorei muito e um amor por esta arte começou, vamos dizer que o básico eu tinha uma noção (origens e algumas sagas clássicas) mas queria aprofundar meu conhecimento.Este ano  fomos dominados por séries de heróis, a DC dominou a Tv,  acompanhei todas mas acabei sendo atraindo mais por The Flash, que teve um retorno tão bom de audiência nos fãs que já ganhou sinal verde para segunda temporada, não podemos falar de Constantine que se tornou um fiasco e não impediu que a série de John fosse mandada para o inferno.

The Flash conta a história de Barry Allen, policial forense da cidade Central City, preso ao seu obscuro passado com a morte misteriosa de sua mãe e quem foi seu verdadeiro assassino, falhas nos testes do acelerador de partículas dos laboratórios S.T.A.R  acaba ocasionando uma explosão e as pessoas afetadas que se tornam meta-humanos, humanos que passam a ganhar poderes, Barry acaba sendo um deles onde tem seu corpo atingindo por um raio enquanto trabalhava em seu escritório, depois de ser atingido pela e por um raio ele ganha a super velocidade.  Será com  os poderes ganhos Barry poderia ser a diferença em sua vida e na da sua cidade? Ser o herói de alguns?

Ao lado do misterioso do Dr. Wells e de Cisco e Catlin, Barry a cada episódio precisa não somente aprender a controlar seus novos poderes como também a capturar o meta-humano causador de problemas, aceitamos que o primeiro episódio tenha sido mediano, mas temos que levar em conta que apenas fomos apresentados ao personagens e nada ganha ritmo logo no recomeço, somos apresentando a um novo mundo e tudo é diferente na primeira vez, temos casos como Fringe, Lost e entre outros que tiveram pilotos medianos e depois acabaram por arrancarem o interesse e vício dos telespectadores no resto de suas temporadas.

O enigmático Dr. Wells

Tivemos oito episódios de pura intensidade e mistérios (prefiro deixar o piloto de lado, aliás já comentei no último parágrafo), os roteiristas souberam não somente agradar o novo público como também alimentar os  veteranos dos quadrinhos com aqueles pequenos easter eggs, ao contrário de Arrow que temos um ambiente obscuro e foque mais séries já que a instituição era o personagem ser mais equilibrado e a se remeter ao nosso Batman, classe b é claro, The Flash apresenta um clima mais leve e engraçado não que isto ruim pelo contrário estamos no universo de Barry e o personagem sempre apresentou um jeito descontraído e caricato, o próprio personagem não recebe o título de The Flash no começo, enfrenta desafios e o momento da glória e do recebimento do título é um dos melhores da temporada, o enrendo contempla como o o título The Flash é conquistado e como ele contempla suas ações.

Impressionante como cada episódio puxa o enredo para o próximo, prova da qualidade pode ser visto no crossover feito entre Arrow e The Flash que tivemos universos diferentes se unindo e cada ação em um episódio anterior foi aprimorada neste,incrível realce dos dois personagens, enquanto Oliver Queen é um homem de ações, Barry prefere resolver as coisas com o bom bate-papo, ambos aprendem que é necessário que dois aspectos se completam.

The Flash é uma das melhores séries de heróis dos últimos tempos, demorou para emplacar mais pegou seu ritmo, por mais a temporada entrou de férias, somos presos pelo seu carisma, enredo e grandes segredos que aguardamos ser resolvidos pelo menos no final desta temporada. Não somos todos corredores?  buscando encontras significados para nossas vidas em mundo que uma rotina tão rápido que parecemos perdido na velocidade de nossos olhos.

 

FacebookTwitterGoogle GmailShare

comentários

Marcadores Barry Allen, DC, The Flash
RafaTanaka

RafaTanaka

Diretor de Atendimento/ Planejamento e Redator. Formado em Publicidade e Propaganda. Amante do Cinema, Quadrinhos e Games.